Minha Conta



O software apresentado pelo TesteHTP.com, de uso exclusivo de psicólogos, é utilizado somente na forma online sendo compatível com as plataformas Windows, Linux ou Mac. Não é necessário ao usuário efetuar download ou instalação no próprio computador. Os dados serão acessados somente por quem os incluiu a partir de qualquer dispositivo conectado à WEB e ficarão armazenados em servidores seguros.

Depois de cadastrar-se e ter sua conta ativada, você terá direito a uso gratuito por 30 dias ou até a inclusão de 15 testes a fim de verificar esta nova forma de interpretar o HTP. Após este período, caso queira continuar a usufruir das facilidades que o site lhe oferece, basta realizar assinatura anual. Maiores instruções após ativação de conta.

A base teória para interpretação do HTP utilizada pelo software é o livro de John N.Buck The House-tree-person technique, atual bibliografia autorizada pelo CFP, tendo sido publicado e vendido no Brasil pela Vetor Editora.

O programa possui muitos facilitadores e amplo sistema de ajuda que o auxiliarão a classificar corretamente os desenhos. Uma vez incluída as respostas, as diretrizes diagnósticas são obtidas de forma imediata. E sendo uma forma de padronizar a interpretação do HTP, o software contribui para aumentar a credibilidade e confiabilidade do teste em questão, uma vez que respostas iguais fornecerão interpretações iguais seja em qualquer parte do território nacional.

Este software foi desenvolvido para ser utilizado por pessoas qualificadas e com treinamento e experiência no HTP. Seu uso não dispensa a realização de cursos de desenvolvimento específicos e muito menos a compra da bibliografia adequada necessária para a realização de uma correção manual. Sua utilização por alguém sem os pré-requisitos anteriormente citados, viola o código de ética profissional. As diretrizes diagnósticas elaboradas pelo programa, identificam várias características dos indivíduos, sendo apenas mais uma forma válida de contribuição para se entender seu funcionamento psicológico. Porém esta diretriz não necessariamente se aplica a todos os aspectos de todas as pessoas. Para uma melhor análise e elaboração do laudo psicodiagnóstico, o profissional deve buscar outras fontes de informação.